Image Image Image Image Image
Scroll to Top

Ir para cima

Breve dicionário audiovisual do Ibermedia

Tal como os outros, também no Ibermedia estamos a tentar compreender a nova terminologia usada pelos profissionais da indústria audiovisual. Onde quer que vamos, ouvimos estranhas palavras (nós chamamo-las «palavros») tais como crowdfunding, edutainment ou hackathon, cujo significado nem sequer é claro na sua língua original (pois, muitas vezes, um «palavro» vem de um jogo de palavras prévio). Este breve dicionário ou manual de novos termos nasce com o fim de reunir e compreender esse novo léxico usado desde há pouco tempo e que evolui com a mesma velocidade do que a tecnologia. As fontes não são citadas porque a maioria delas provém de materiais tão diversos quanto dispersos, como blogues, sites, portais de universidades, a Wikipédia, livros de marketing ou o mundo dos videojogos. Em cada entrega iremos acrescentar dois palavros novos; aprender vai ser divertido.

A B C E F G H M O R S T V

ARG

Alternate Reality Game, isto é, Jogo de Realidade Alternativa.

São jogos, normalmente surgidos de histórias de ficção ou não ficção, audiovisuais ou literárias. Estão a meio caminho entre o role-playing game e o jogo online, porque costumam ser vividos ou experimentados em parte no mundo real e em parte na Internet. Consistem geralmente em resolver provas, enigmas, problemas e puzzles, mais do que em ação animada.

A série de televisão Lost teve vários ARG de grande sucesso a partir da 2.ª temporada.

Outra corrente nos ARG, que teve numerosos seguidores no mundo, são os ARG sérios e os educativos, surgidos da constatação de que, se milhares de pessoas se movem para resolver problemas da ficção, porque não as pôr a resolver problemas da realidade? Do mesmo modo que os ARG precisam dos participantes para pensarem e resolverem, a rede favorece a criação de comunidades de apoio para se ajudarem uns aos outros a avançar.

Um exemplo de ARG sério é o World Without Oil, que pôs o público a trabalhar em soluções para um mundo sem petróleo, ou o Traces of Hope, da Cruz Vermelha Britânica, dedicado a encontrar soluções para os civis presos em conflitos.

Os ARG costumam ser lúdicos, mas têm múltiplas aplicações ainda por explorar, principalmente no que se refere ao cinema documental. É um formato que leva a narração à rua e a faz viver aos participantes, tornando-os parte do universo narrativo.

Acede-se aos ARG através dos Rabbit Holes, também chamados trailheads, e implicam desde o início que o participante deva usar a inteligência para avançar.

As provas podem ter lugar no mundo real, receber chamadas telefónicas, etc. O diretor do jogo chama-se Puppetmaster, marionetista ou mestre do fantoche, por ser quem mexe os cordéis da ação, dando pistas ao mesmo tempo que coloca obstáculos. Os jogadores não podem comunicar com ele e muitas vezes desconhecem a sua identidade.

Outro fator importante: quem participa não o faz com uma personagem, mas com a sua identidade real. Usa o seu endereço para mandar e-mails, faz chamadas ou investiga sites do seu computador pessoal.

CAACI

Blogroll

    ICAU AECID ANCINE Centro Costarricense de Producción Cinematográfica CNCINE CNAC CONACINE Bolivia Consejo Nacional para la Cultura y las Artes ICAIC Consejo Nacional de la Cultura y las Artes Perú – Ministerio de Cultura Secretaria Ministério do Audiovisual da Cultura Secretaría Nacional de Cultura de Paraguay Dirección General de Cine (DGCINE) – República Dominicana ICA Instituto Mexicano de Cinematografía INCAA Ministerio de Cultura República de Colombia Corporación CINE Puerto Rico Sistema Estatal de Radio y Televisión

Unidad Técnica Programa Ibermedia, 2013 - Desarrollado por CódigoMedia