Image Image Image Image Image
Scroll to Top

Ir para cima

Breve dicionário audiovisual do Ibermedia

Tal como os outros, também no Ibermedia estamos a tentar compreender a nova terminologia usada pelos profissionais da indústria audiovisual. Onde quer que vamos, ouvimos estranhas palavras (nós chamamo-las «palavros») tais como crowdfunding, edutainment ou hackathon, cujo significado nem sequer é claro na sua língua original (pois, muitas vezes, um «palavro» vem de um jogo de palavras prévio). Este breve dicionário ou manual de novos termos nasce com o fim de reunir e compreender esse novo léxico usado desde há pouco tempo e que evolui com a mesma velocidade do que a tecnologia. As fontes não são citadas porque a maioria delas provém de materiais tão diversos quanto dispersos, como blogues, sites, portais de universidades, a Wikipédia, livros de marketing ou o mundo dos videojogos. Em cada entrega iremos acrescentar dois palavros novos; aprender vai ser divertido.

A B C E F G H M O R S T V

Branded Content

Conteúdo de marca, ou marcação.

Qualquer conteúdo (audiovisual, editorial, fotográfico, etc.) que possa ser partilhado na rede ou noutros canais e que tenha sido produzido ou financiado por uma marca ou instituição que se deseje promover através dele. A marca pode ou não estar dentro do conteúdo, mas divulga-o como próprio, uma vez que o pagou.

Exemplo analógico:
A campanha da Absolut Vodka com artistas contemporâneos desde os anos 80, que revisitaram e redesenharam a sua garrafa. É marca, mas também é arte.

E no cinema documental ainda há muito poucos exemplos de Branded Content. Na ficção, o que temos é principalmente o Product Placement, a técnica menos subtil, que só implica mostrar o produto no grande ecrã, como podemos ver, por exemplo, nos filmes de James Bond. A imprensa britânica afirma que no último, Skyfall, a Heineken pagou £28M por um instante em que se vê James Bond a beber de uma garrafa de cerveja verde. O orçamento total do filme foi de £94M, o que significa que essa breve cena cobriu quase um terço do custo de produção – embora os orçamentos dos filmes de James Bond estejam quase tão bem guardados como as joias da coroa britânica.

Existem marcas, principalmente multinacionais, que podem ter interesse em produzir e até em distribuir obras audiovisuais sem interferir no conteúdo, simplesmente porque os valores, princípios, aspirações, etc. que o filme encarna são os valores que a marca quer ver associados a ela. O conteúdo do Branded Content deve estar alinhado com os valores da marca para ser eficiente, não com os valores do produto em concreto, porque a ideia é que o material produzido como Branded Content se mantenha no tempo, para além das mudanças de modelo e de produto, como ferramenta de branding (construção de marca).

CAACI

Blogroll

    ICAU AECID ANCINE Centro Costarricense de Producción Cinematográfica CNCINE CNAC CONACINE Bolivia Consejo Nacional para la Cultura y las Artes ICAIC Consejo Nacional de la Cultura y las Artes Perú – Ministerio de Cultura Secretaria Ministério do Audiovisual da Cultura Secretaría Nacional de Cultura de Paraguay Dirección General de Cine (DGCINE) – República Dominicana ICA Instituto Mexicano de Cinematografía INCAA Ministerio de Cultura República de Colombia Corporación CINE Puerto Rico Sistema Estatal de Radio y Televisión

Unidad Técnica Programa Ibermedia, 2013 - Desarrollado por CódigoMedia