CFAH
Image default

CUBA NO IMAGINÁRIO AUDIOVISUAL, NO 500.º ANIVERSÁRIO DA FUNDAÇÃO DE HAVANA

Havana comemora os 500 anos da sua fundação. Há pouco comemorávamos o 60.º aniversário do Instituto Cubano del Arte e Industria Cinematográficos (ICAIC). E este ano também se celebra o centenário do nascimento de Santiago Álvarez, génio cubano do documentário, criador do lendário Noticiero ICAIC Latinoamericano e um dos mais relevantes cineastas do género a nível mundial. Por ocasião desta tripla comemoração, a Casa de América de Madrid irá apresentar um amplo programa cinematográfico com o título de Cuba en el imaginario audiovisual (“Cuba no imaginário audiovisual”). A mostra inclui seis filmes emblemáticos da cinematografia cubana que percorrem as transformações da cidade e dos seus habitantes desde os anos vinte do século XX até à primeira década de 2000. A programação começa na terça-feira 11 de junho com a conferência de Fernando Pérez Un poco más de azul e a projeção de La bella de la Alhambra, de Enrique Pineda Barnet.[:]

“Em Havana, embora nem sempre se veja, intui-se o mar”, diz Fernando Pérez na apresentação da conferência Un poco más de azul com que irá abrir o ciclo cinematográfico Cuba en el imaginario audiovisual com que a Casa de América de Madrid comemora os 500 anos de fundação de Havana, o 60.º aniversário do ICAIC e o centenário do nascimento de Santiago Álvarez.

“É por isso que nós, os habaneros, somos azuis no basebol, nos quadros de Martínez Pedro, no azul das balaustradas e varandas da Havana colonial. Dia a dia, cidade e mar acariciam-se e esbarram um no outro ardorosamente, unidos e separados pelo Malecón como rosto da cidade. Mas o rosto mais autêntico e mutável de Havana está nos habaneros. Sem eles, cada rua, cada bairro seria apenas uma paisagem sem espírito, uma bela geografia sem alma. Até que ponto é que o cinema cubano conseguiu apreender a complexidade desses rostos que foram transformando e refletindo os mais contraditórios, vivos e fugazes rostos de Havana?”

A resposta à pergunta de Fernando Pérez, aqui:

Terça-feira 11 – 18h30 
Un poco más de azul
Conferência por Fernando Pérez

20h 
La bella del Alhambra 
Cuba-Espanha, 1989 / 108′ (+12)
Realização Enrique Pineda Barnet

Quarta-feira 12 – 19h30 
Un hombre de éxito
Cuba, 1986 / 116′ (+12)
Realização Humberto Solás

Quinta-feira 13 – 19h30 
La muerte de un burócrata 
Cuba, 1966 / 85′ (TP)
Realização Tomás Gutiérrez-Alea

Sexta-feira 14 – 19h30 
Fresa y chocolate 
Cuba-Espanha-México, 1993 / 110′ (+12)
Realização Tomás Gutiérrez-Alea e Juan Carlos Tabío

Sábado 15 – 19h30 
Se permuta 
Cuba, 1983 / 103′ (TP)
Realização Juan Carlos Tabío

Segunda-feira 17 – 19h30 
Suite Habana
Cuba-Espanha, 2003 / 90′ (TP)
Realização Fernando Pérez

Entrada livre, sujeita à lotação da sala.

Mais informações aqui.

Este sitio web utiliza cookies para mejorar su experiencia. Asumiremos que está de acuerdo con esto, pero puede optar por no participar si lo desea. Aceptar Leer más

Política de cookies y privacidad