Gran desembarco chileno en San Sebastián, con diez películas en casi todas las secciones

O cinema chileno estará presente no Festival de San Sebastián com dez novos filmes, entre eles o candidato pelo país aos Goya e ao Óscar, Araña, de Andrés Wood, que recebeu o apoio do Ibermedia à Co-produção na Convocatória 2017. Outros dois filmes chilenos apoiados pelo Ibermedia que irão concorrer na 67.ª edição do festival donostiarra são Vendrá la muerte y tendrá tus ojos, de José Luis Torres Leiva, que concorre na Secção Oficial, e a primeira obra de Sebastián Muñoz, El Príncipe, nos Horizontes Latinos. Juntamente com eles estarão: Algunas bestias, de Jorge Riquelme, em Novos Realizadores; Cordillera de los sueños, de Patricio Guzmán, nos Horizontes Latinos (onde irá concorrer com Araña, de Wood, e El Príncipe, de Muñoz); Shakti, co-produção com a Argentina realizada pelo argentino Martin Rejtman, no Zabaltegi-Tabacalera; Ema, de Pablo Larraín, no Perlak; Fiebre austral, de Thomas Woodroffe, no Nest Film Students; bem como El cardenal, de Benjamín Ávila, e Amor es el monstruo, do costa-riquenho Neto Villalobos, no Fórum de Co-produção Europa-América Latina.

Constanza Arena, diretora da agência para a promoção internacional do audiovisual chileno CinemaChile, realçou não só a grande presença da produção fílmica do seu país em quase todas as secções do Festival como o “impulso da indústria, que irá assistir com vinte e uma casas produtoras do Chile e com mais de quarenta projetos em desenvolvimento”. No total, “cerca de sessenta profissionais do setor audiovisual chileno irão compor a delegação” que participará em San Sebastián.
Celebra também “a confluência de realizadores consagrados do cinema chileno, tais como Guzmán, Wood ou Larraín, com novos realizadores que estão presentes nas secções em competição mais importantes do Festival”.
Passamos a apresentar o detalhe dos dez filmes de produção ou co-produção chilena selecionados para a 67.ª edição do Festival, que se irá realizar de 20 a 28 de setembro:

SECÇÃO OFICIAL

Vendrá la muerte y tendrá tus ojos, de José Luis Torres Leiva. Chile-Argentina-Alemanha.
Duas mulheres que partilharam uma vida inteira juntas têm de lidar com a doença de uma delas. A mulher doente decide não seguir nenhum tratamento e ambas mudam-se para uma pequena casa na floresta até ao dia em que a morte chegue às vidas delas. É assim que irão reencontrar o amor que com o passar do tempo foi sepultado pela rotina. Aos poucos irão fortalecendo a sua relação, enquanto fora da cabana a morte aguarda o seu momento. | *O filme recebeu o apoio do Ibermedia à Co-produção na Convocatória 2018.

NOVOS REALIZADORES

Algunas bestias, de Jorge Riquelme. Chile.
Uma família desembarca com entusiasmo numa ilha desabitada na costa sul do Chile com o sonho de erguer um hotel turístico no local. Quando o homem que os transportou do continente desaparece, a família fica prisioneira da ilha. Com frio, sem água e sem certezas, os ânimos e a boa convivência começam a diluir, e aparecem as bestas que algumas famílias escondem.

HORIZONTES LATINOS

Cordillera de los sueños, de Patricio Guzmán. Chile.
“No Chile, quando o sol nasce, é preciso escalar colinas, muros e cumes antes de alcançar a última pedra da Cordilheira. No meu país, a Cordilheira está em todo o lado. Mas para os cidadãos chilenos é um território desconhecido. Após ir ao norte para fazer Nostalgia de la luz e ao sul para El botón de nácar, agora sinto que estou pronto para filmar essa imensa coluna vertebral e explorar os seus mistérios, as suas poderosas revelações da história passada e presente do Chile”, refere o realizador. O filme já recebeu o Prémio L’Oeil d’Or ao melhor documentário no Festival de Cannes.

Araña, de Andrés Wood. Chile-Argentina-Brasil.
Chile, início dos anos 70. Um violento grupo nacionalista de extrema-direita quer derrubar o governo de Allende. No calor do crime e da conspiração, os membros do grupo Inés, o seu marido Justo e o melhor amigo de ambos, Gerardo, realizam um crime político que muda o curso da história. Enredados ao mesmo tempo num perigoso e apaixonado triângulo amoroso, a sombra da traição vai separá-los para sempre. Isto é, até que, quarenta anos depois, a vingança e a obsessão levem Gerardo a reativar a causa nacionalista da sua juventude. Mas Inés é agora uma poderosa mulher de negócios e, enquanto a polícia vigia Gerardo e o arsenal que vai acumulando em casa, ela irá fazer o que for preciso para evitar que revele o seu passado político e sexual, e também o do seu marido Justo.  | *O filme recebeu o apoio do Ibermedia à Co-produção na Convocatória 2017.

El Príncipe, de Sebastián Muñoz. Chile-Argentina-Bélgica.
San Bernardo, Chile, 1970. Numa noite de bebedeira, Jaime, um jovem de vinte anos solitário e narcisista, esfaqueia o melhor amigo num aparente acesso passional. Na prisão conhece El Potro, um homem mais velho e respeitado de quem se aproxima, carente de proteção, ternura e reconhecimento. Jaime torna-se no Príncipe e descobre o amor e a lealdade enquanto assiste à violenta luta de poder na prisão. | *O filme recebeu o apoio do Ibermedia à Co-produção na Convocatória 2016.

ZABALTEGI-TABACALERA

Shakti, do argentino Martin Rejtman. Argentina-Chile.

Federico decide separar-se de Magda mas Magda dá a volta por cima. Federico cai num poço depressivo. Contudo, a vida dele começa a mudar quando encontra no congelador de casa uns knishes de batata congelados que a avó lhe dera alguns meses antes de morrer.

PERLAK

Ema, de Pablo Larraín. Chile.

Depois de um traumatizante incidente desestabilizar a sua vida familiar e o seu casamento com um tempestuoso coreógrafo, Ema, uma dançarina de reggaeton, embarca numa odisseia de libertação pessoal. Um drama incendiário sobre a arte, o desejo e a família moderna.

NEST FILM STUDENTS

Fiebre austral, de Thomas Woodroffe. Chile.

Amanda, uma mulher complacente e solitária, vive com o filho Daniel na cordilheira do sul do Chile. Octavio, um amigo de Daniel, é ferido acidentalmente enquanto caçam na floresta. Amanda encarrega-se dos curativos, desenvolvendo uma ligação íntima com a criança. Ambos descobrem que o contacto com a ferida traz um prazer viciante.

FÓRUM DE CO-PRODUÇÃO EUROPA-AMÉRICA LATINA

Amor es el monstruo, do costa-riquenho Neto Villalobos. Costa Rica-Chile.
Depois de deixar a neta trancada no carro acidentalmente, uma avó irá desencadear uma série de calamidades que a vão levar a fazer coisas que nunca imaginou, a fim de salvar a neta de um perigo iminente.
El cardenal, de Benjamín Ávila. Chile-Argentina-Brasil.

Após o golpe militar de 1973, o cardeal Raúl Silva Henríquez inicia um trabalho de apoio às vítimas que é o contraponto da sua cautelosa atitude para com as autoridades do regime. Aos poucos irá conhecer a brutal ditadura de Pinochet, que vai acabar por enfrenta.

Contenidos relacionados

Un mercado latinoamericano de guiones inéditos de ficción

Ibermedia

La Fundación del Nuevo Cine Latinoamericano celebra sus 35 años con un programa que se extenderá a lo largo del 2021

Ibermedia

Ventana Sur Worldwide: proyecciones online y también on-site

Ibermedia

Berlanga, en la Berlanga

Ibermedia

Marcelo Piñeyro, el cineasta cinéfilo

Ibermedia

El 8º Laboratorio Internacional de Guión en Colombia abre sus master classes al público

Ibermedia

La Tenerife Film Commission cumple veinte años

Ibermedia

Ya está abierta la convocatoria de proyectos para el Madrid Online Pitchbox enfocado a largometrajes y series en desarrollo

Ibermedia

‘Las mejores familias’, de Javier Fuentes-León, seleccionada para los festivales de Roma y Busan

Ibermedia

Producers Network, el lugar de encuentro para productores latinoamericanos. Inscripciones abiertas

Ibermedia

Jacobo Penzo, un cine para la gente y por la gente

Ibermedia

El BID y los Premios Quirino organizan el primer Festival de Animación Sobre Discapacidad

Ibermedia

Este sitio web utiliza cookies para mejorar su experiencia. Asumiremos que está de acuerdo con esto, pero puede optar por no participar si lo desea. Aceptar Leer más

Política de cookies y privacidad